Especificações técnicas

Para mais informações técnicas, baixe aqui o Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

A Adega Dual Zone Brastemp Gourmand possui dois compartimentos com controle independente de temperatura, oferecendo a melhor solução em temperatura, umidade e vibração para melhor conservação do sabor e aroma de até 4 tipos de vinho: tinto, branco, espumante e rosé.

Clique aqui e simule a utilização da Adega

Especificações técnicas

Para mais informações técnicas, baixe aqui o Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Com dois compartimentos distintos e controle de temperatura independente, permite armazenar dois tipos de vinhos diferentes simultaneamente.

Permite armazenar até 4 tipos de vinhos:
tinto, branco, rosé e espumante:
Tinto: 15°C a 18°C
Rosé: 12°C a 14°C
Branco e espumante: 8°C a 11°C

Especificações técnicas

Para mais informações técnicas, baixe aqui o Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Alta precisão no controle de temperatura, umidade ideal e baixa vibração, para a melhor conservação dos vinhos.

Temperatura e umidade ideais
para a melhor conservação do vinho.

Baixa vibração permite que as garrafas permaneçam bem acomodadas, evitando riscos de modificação no paladar, sabor
e aroma dos vinhos.

Moderna e inovadora, a iluminação LED proporciona melhor visualização na parte interna. Além disso, consome menos energia que as lâmpadas tradicionais*.

Indica qual o tipo de vinho ideal de acordo com a temperatura selecionada.

Especificações técnicas

Para mais informações técnicas, baixe aqui o Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

GUARDA ATÉ 31 GARRAFAS

10 garrafas no compartimento superior e o restante no compartimento inferior.

Para ter sempre os vinhos preferidos na temperatura ideal para consumo.

PORTA DE VIDRO DUPLO

BAIXO-EMISSIVO E COM PROTEÇÃO UV

Evita troca de calor entre o ambiente interno e o externo, para manutenção da temperatura ideal.

PRATELEIRAS

Prateleiras internas de metal com revestimento emborrachado e frente em madeira.

Especificações técnicas

Para mais informações técnicas, baixe aqui o Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

Guia de uso & dicas da Adega Dual Zone Brastemp Gourmand

ENOTURISMO

Uma rota especial para os amantes do vinho.

Brasil

Brasil

O Brasil produz, cada vez mais, vinhos de qualidade reconhecida internacionalmente de uvas como Cabernet Franc, Barbera e Bonarda. A região da Serra Gaúcha tem o Vale dos Vinhedos como destaque. No local, três vinícolas merecem atenção: Chandon, Salton e Miolo. Elas oferecem passeios guiados pelas vinhas e por construções históricas da colonização, cursos sobre a bebida e degustações. Vá entre dezembro e fevereiro.

América do Sul

América do Sul

A região tem desde vinhos com custos acessíveis até verdadeiras obras-primas. No Chile, por exemplo, a maioria dos vinhos são de uvas tintas, e a Cabernet Sauvignon ainda é a principal uva do país. O solo chileno é tão promissor, que as joint-ventures – os empreendimentos em conjunto - começaram a atrair capital de países com tradição vitivinícola como a França. As bodegas históricas ficam perto da capital, no Valle de Colchagua, maior produtor de vinhos finos do país. Uma delas, a Santa Carolina, foi fundada em 1875 e declarada Monumento Histórico do país em 1973. O passeio começa com taças de vinho branco servidas sobre barricas e o ponto alto do roteiro é a visita às caves subterrâneas, construídas com paredes de pedra. A vinícola Concha y Toro, criada em 1873, também é uma visita obrigatória para quem vai a Santiago. A melhor época para visitá-la é em março.

A região de Mendoza, aos pés dos Andes, na Argentina, também é destaque sul-americano. Com cerca de 1200 adegas, produz 70% dos vinhos argentinos, em especial os Malbec, uva típica do país, com um alto teor de açúcar natural. Do fim de abril até princípio de maio é o período da colheita no caso de uvas tintas, que têm uma maturação mais demorada, ou dos brancos doces "cosecha tardia". Para quem quiser realizar o sonho de ter seu próprio rótulo de vinho, a O. Fournier vende lotes de 3 hectares localizados nos vinhedos da Finca Santa Sofía, no Valle do Uco. Você poderá fazer seu próprio vinho e escolher o nome e o rótulo, já imaginou?

América do Norte

América do Norte

Os amantes de cinema e vinhos podem unir o útil ao agradável. A região de Napa Valley, localizada no norte da Califórnia, é berço de alguns dos melhores vinhos dos Estados Unidos. Os Cabernet Sauvignon e os Chardonnay ali produzidos foram considerados os melhores do mundo em 1976, deixando para trás seus concorrentes franceses durante a degustação de Paris daquele ano e trazendo destaque para a região americana. A melhor época para se visitar a região é do fim de agosto ao fim de setembro, quando a maioria das vinícolas faz a colheita das uvas.

Com mais de 250 vinícolas, uma delas é destaque: a Francis Ford Coppola Winery, do famoso diretor de cinema. No local, Coppola é conhecido mais como produtor de vinhos de sua vinícola Rubicon do que como o diretor e roteirista vencedor de Oscar. A propriedade oferece degustações de vinhos, um restaurante com alguns dos pratos favoritos do diretor e objetos de seus filmes de Hollywood, como a escrivaninha de Vito Corleone, em "O Poderoso Chefão".

Europa

Europa

Além do charme, a região da Toscana, no centro da Itália, tem clima e terra propícios para o plantio da uva, fazendo vinhos de altíssima qualidade. Um dos mais prestigiados do país, produzido com a uva sangiovese grosso, é o Brunello di Montalcino. O enoturista tem a opção de visitar mais de 7 mil vinhedos percorrendo desde Livorno, passando pelas colinas de Florença e Siena, e chegando a Lazio.

Também no Velho Mundo, os amantes da bebida não podem deixar de visitar a região de Champanhe. A cidade de Reims, localizada a apenas 45 minutos de Paris, concentra aproximadamente 5 mil fabricantes da bebida. Apenas os espumantes produzidos nas caves desta cidade e na vizinha Épernay podem ser chamados de champanhe.

África do Sul

África do Sul

Desde os anos 1980, os vinhos sul-africanos têm tido grandes avanços e entraram na rota dos melhores produtos do Novo Mundo. São mais de 340 vinícolas em todo o país, com uma grande diversidade de uvas utilizadas, como Cabernet Sauvignon, Merlot, Shiraz, Pinotage (cruzamento de Pinot Noir com Cinsaut), Sauvignon Blanc e Chardonnay. A maioria das vinícolas são abertas ao público e algumas oferecem o uso de suas dependências e degustação.

Uma das mais conhecidas é a Delaire Graff Estate, que fica em Stellenbosch, no coração de uma das mais férteis regiões vinícolas do país. Os vinhos produzidos por lá estão presentes na maior parte dos grandes concursos internacionais. Em 2003, o local foi adquirido pelo milionário inglês Laurence Graff, famoso joalheiro que vende diamantes ao sultão do Brunei. Graff transformou a Delaire Estate em um enoturismo cinco estrelas, com tour privado à adega, às caves e às vinhas, além da experimentação dos vinhos.

MODELO 

ISO

(ISO - International Standards Organization)

Criada para uma degustação técnica, pode ser usada tanto para tintos como para brancos. Ela é relativamente pequena e totalmente cristalina. O bojo é maior e ela é fechada na parte de cima.

Beber um bom vinho mexe com muitos sentidos, e cada pessoa tem um jeito de explorar essas sensações. Mas para facilitar essas descobertas, você deve ficar atento a alguns detalhes.

O vinho sempre deve estar em sua temperatura recomendada. E a Adega Brastemp Gourmand ajuda você a encontrar a temperatura certa para cada vinho.

Na hora de abrir a garrafa, tome cuidado para não quebrar a rolha. Perfure ¾ de seu comprimento sem atravessá-la. Cheirar a rolha pode confundir suas descobertas. Apenas verifique se ela não está seca ou embolorada.

Ao servir, nunca segure a garrafa pelo gargalo ou no meio. Segure pela base para evitar a perda de temperatura.

Gire o vinho na taça para que a bebida se misture com o ar, espalhando seu aroma.

Observe as gotas, quanto mais lentamente elas escorrerem, maior o teor alcoólico da bebida.

Cheire o vinho novamente e busque aromas como flores, ervas, madeira. Agora, sinta o vinho.

No primeiro gole, você descobrirá os sabores. Nos próximos, tente encontrar os mesmos aromas despertados pelo olfato.